04/02/2016

Refletindo e mudando coisas

dia de inverno no algarve..

Na sequência deste post e deste sentimento de assoberbamento que às vezes me atinge, continuei a eliminar mais coisas e a simplificar outras...

Deste vez, analisei bem a minha presença nas redes sociais. É facebook, é instagram, é sites profissionais (linkedin, academia, research gate e outros)... e isto é outra coisa que me deixa... assoberbada... 

Sinto uma enorme necessidade de simplificar, de ver menos coisas, de ter menos informação a chegar até mim. Volta e meia deixo de seguir pessoas no instagram. É fácil. Não é tão fácil deixar "amigos" no facebook, mas posso sempre escolher não ver as suas publicações no meu mural. É que há certas publicações que prefiro mesmo nem ver... 

E comecei também a pensar nas duas páginas que tenho no facebook, a do blog e a do yoga. Será que preciso mesmo de 2 páginas? Será que preciso mesmo de uma página sequer? Depois de muito refletir, decidi que vou, para já, eliminar a página do yoga. Eu tenho partilhado as minhas aulas e outras coisas também na página do blog, por isso não faz sentido ter duas páginas com os mesmos conteúdos... Mas será que quem segue a página do blog quer apanhar com coisas de yoga? O blog reflete os meus interesses no momento, e o yoga é um desses interesses. Por isso, acho natural fazer partilhas desta natureza na página do blog... e assim eliminar a outra - que é o que vou fazer em breve.

Em relação aos blogs que sigo, a lista é revista com frequência e é cada vez mais curta. Neste momento são 20 os blogs que tenho no reader. E felizmente que muitos deles são como o meu - raramente publicam novos posts!

O linkedin e outros que tais, sinceramente, acho uma seca... lá vou fazendo umas atualizações de vez em quando e chega!

Continuo a usar o Pinterest para guardar imagens que gosto. O meu painel mais ativo é o dos livros lidos! Este ano já vou em 8!

O Youtube também se tem revelado uma excelente fonte de informação, que pesquiso com frequência tanto para coisas pessoais como para o trabalho e estudos. Mas, felizmente, não perco lá muito tempo.

E de resto, não tenho usado mais nada, nem twiter, nem google+, nem foruns, nem nada... 

Até o meu tempo em frente à televisão é analisado com frequência. Há séries que gosto de ver e que faço questão de ver - Scandal, The X-Files, Os Mistérios de Laura, The Good Wife e Code Black. Agora que escrevi o que vejo, parece-me imenso!! Mas como aproveito sempre para passar a roupa a ferro enquanto vejo televisão, é tempo bem aproveitado...

Mas porquê esta revisão frequente da ocupação do tempo? Porque, simplesmente, quero mais tempo para outras coisas, bem mais importantes que estas. Quero mais tempo para mim, para estar sozinha com os meus pensamentos e com os meus livros, quero mais tempo para estar com a família, quero mais tempo para estudar, quero mais tempo para não fazer nada. Quero mais tempo para coisas que acrescentam valor à minha vida. 

As redes sociais, embora sejam, de facto, uma fonte de informação e de inspiração, não têm que ocupar um lugar central na nossa vida. Ir lá, de vez em quando, claro que sim... Mas entre perder 5 minutos a navegar no facebook ou usar esses 5 minutos para esticar as pernas, ou para fechar os olhos e observar a respiração, ou simplesmente para olhar pela janela e sonhar... acho que a escolha é óbvia, não?

01/02/2016

Preciso mesmo da vossa ajuda!



Venho mais uma vez pedir-vos ajuda para o tal estudo sobre o ambiente que estou a realizar, juntamente com colegas da Universidade do Algarve.

É um estudo da área da psicologia ambiental e, sendo psicologia, precisamos mesmo da ajuda... das pessoas!

O que vos peço, aos leitores portugueses, é o preenchimento de um questionário sobre o ambiente, ao qual podem aceder através deste link: http://goo.gl/forms/N5TQY6dFpK

O questionário é anónimo e demora uns 15-20 minutos a preencher. É um pouco chato, admito, mas a ciência é assim...

Por favor, participem e divulguem pelos vossos contactos! Ficarei muito agradecida!!

Mais criatividade em 2016

Escrevi o que se segue no início do ano, mas acabei por não publicar. Aqui fica, com comentários a verde escritos agora... onde partilho se tenho de facto feito o que propus ou nem por isso...

Uma das áreas da minha vida que quero acarinhar e desenvolver este ano é a criatividade. Naquela semana maravilhosa entre o Natal e a passagem de ano, peguei nos post-its e fui escrevendo o que me vinha à cabeça. Depois, organizei tudo numa folha A4.

Como é que vou ser mais criativa em 2016?

> vou escrever no meu diário todos os dias - gosto da ideia das Morning Pages e das listas de coisas pelas quais estamos gratos. 

Tenho escrito quase todos os dias. Experimentei diferentes alturas do dia para o fazer. Embora muitos autores recomendem escrever de manhã, para mim parece que resulta melhor à noite. Tenho mais para escrever e lembro-me bem das coisas pelas quais me sinto grata. Ajuda pôr os pensamentos, problemas, e outras coisas no papel antes de ir dormir. É como fazer um reset na cabeça. De manhã, tenho muito pouco que escrever. O que se passou no dia anterior já passou, já esqueci os problemas, e nunca consegui escrever as 3 Morning Pages, era demasiado. Comecei depois a escrever só um pouco, pois escrever no diário é um dos life savers referidos no livro que falei aqui. Mas mesmo assim, custa-me escrever de manhã. À noite, antes de dormir, é a minha altura preferida para tal.

> vou ler 1 livro por semana - eu costumo ler vários livros ao mesmo tempo e a ideia é ler não ficção durante o dia e ficção à noite (policiais, adoro policiais).

Desde o início de janeiro já li 7, e dois deles bem grossos (do José Rodrigues dos Santos). Estou agora no oitavo, que espero acabar esta semana (também do JRS). Tenho um painel no Pinterest onde coloco os livros lidos em cada ano - já faço este registo desde 2013!

> costurar - coisas para mim e para a casa; quero voltar a costurar!

E acabar uma mala que anda por lá há anos e ainda não acabei... Gostava de fazer roupa, umas saias simples, mas aqui o grande fator limitante é mesmo o tempo...

> escrever mais aqui no blog - vá, pelo menos um post por semana

Huummm... não tenho escrito muito... mas tenho gravado videos!

> tocar mais piano - há alturas em que toco todos os dias, outras fico semanas sem abrir o piano...

Não tenho tocado praticamente nada nas últimas semanas... ouvir música, isso ouço, bastante, agora tocar... está mais difícil... Mas a culpa é do piano que está desafinado. Tenho que chamar o afinador e depois pode ser que me entusiasme!

> ir a concertos e atividades culturais - Faro não se compara a Lisboa neste aspeto, mas há que aproveitar o que há; sempre que vou a um concerto de música clássica, venho de lá inspiradíssima!

Sim! Desde o início do ano já fomos a dois concertos! É para continuar!

> tirar fotos dos pequenos momentos do dia a dia - gosto mesmo disso; os gatos a dormir, uma flor, uma paisagem, os meus pés num chão bonito...

Já tirava e continuo a tirar. Algumas partilho no Instagram, outras ficam só para mim...

26/01/2016

Demasiadas escolhas


Temos demasiadas escolhas no nosso dia a dia. Vamos ao supermercado e é um corredor inteiro de bolachas. No centro comercial, dezenas e dezenas de lojas de roupa. Vamos comprar um telemóvel novo ou um computador e as escolhas são tantas que nem sabemos por onde começar... E de manhã para escolher a roupa? E nas livrarias ou na biblioteca, então, nem se fala! Como escolher um de entre tantos, tantos livros interessantes?

Ao termos tantas escolhas para fazer no nosso dia a dia, a força de vontade vai para essas coisas. E a força de vontade esgota-se. Estas escolhas sugam-nos a energia que mais tarde precisamos para decisões importantes. É por isso que o Barack Obama usa sempre o mesmo tipo de roupa todos os dias - para não gastar energia logo de manhã a escolher o que vai vestir e assim ficar com energia para tomar decisões muito mais importantes.

Eu também gasto demasiada energia todos os dias a tomar decisões que não interessam... a escolher a roupa que vou vestir, por exemplo. Por enquanto ainda não estou preparada para usar roupa semelhante todos os dias como o presidente Obama, mas posso cortar noutras decisões. 

No yoga, por exemplo. Todas as manhãs em que pratico yoga (e quando pratico à tarde também) perco demasiado tempo a decidir o que é que vou praticar. Se faço ashtanga ou outro estilo, se faço sozinha ou uma aula online, que site online usar, que professor escolher, que aula fazer... Desisto. Desisto de tomar esse tipo de decisão todos os dias. Desisto de passar horas (sim, horas) a navegar por sites de aulas de yoga, a ver as aulas, a fazer listas das aulas que quero fazer. Por isso, cancelei todas as minhas subscrições em sites de aulas de yoga online (continuo a adorá-los, sobretudo o Ekhart Yoga, que tantas vezes já falei aqui). Mas por agora tenho que parar com isso. 

De manhã, pratico ashtanga ou rocket yoga. Tenho 3 videos de hora e meia cada e a minha ideia sempre foi fazê-los cada um duas vezes por semana. Se quiser praticar mais, venha o youtube - a primeira aula que aparecer no youtube que me pareça adequada. Chega de perder tempo a tomar decisões destas.  E assim até poupo dinheiro. 

Estou a sentir uma necessidade imensa de eliminar coisas na minha vida. De vez em quando o bicho do minimalismo pica, e agora é uma dessas alturas. A minha vida é tão mais simples e saborosa com poucas coisas... 

14/01/2016

Assoberbada

É como me tenho sentido nos últimos tempos... Sobretudo desde que comecei a dar aulas regulares de yoga. Assoberbada. Sempre com alguma coisa para fazer. E sem tempo para fazer muitas outras coisas, algumas delas mais importantes... 

Tenho saudades de sair do trabalho e ir para casa... e não sair mais de casa até à manhã seguinte. Fazer um pouco de yoga, verificar os TPCs dos miúdos enquanto o J. trata do jantar, sentar-me no sofá a ver um pouco de tv ou a ler, e ainda ter uma horinha para voltar para o computador para trabalhar ou estudar, antes de ir para a cama a horas decentes. Há uns tempos, este cenário era comum. Agora já não é...

Entre atividades dos miúdos e as minhas aulas de yoga, só tenho 1 dia durante a semana em que não tenho atividades ao fim da tarde. Nos outros dias chego a casa entre as 8 e meia e as 9 da noite. Não dá. Não é esta a vida que quero para mim. 

Por isso, comecei a fazer alterações. Relembrei-me da minimalista que há em mim e comecei a identificar o essencial. O que é essencial para mim? Além da ter tempo de qualidade com a família e tempo para mim própria, tenho o trabalho e o curso de psicologia. Essas coisas são mesmo importantes. Ir ao ginásio, dar aulas de yoga, escrever no blog, e outras coisas, são giras, mas não são essenciais. 

Tive que cortar nalguma coisa. E a primeira coisa onde cortei foi nas aulas de yoga. Dou 4 aulas semanais, o que é demasiado e me impede de estar em casa ao fim da tarde e à hora de jantar. Deixei um dos sítios onde dava aulas e fiquei no outro onde tenho mais alunos; nesse sítio estou a fazer uma substituição até maio, e depois acaba também. Depois, logo se verá.

O que sinto às vezes é que perdi a minha capacidade para dizer "não". Tenho aceite quase tudo o que me aparece à frente... e não pode ser. Quero ter tempo para fazer tudo... incluindo não fazer nada.


01/01/2016

O que traz 2016

Bom Ano, caros leitores!!

Já aqui escrevi várias vezes que adoro a semana entre o Natal e a passagem de ano. Para mim, é uma altura de recolhimento e reflexão (agora, é também altura de estudo para os dois exames que vou fazer em janeiro...)

Após o Natal fui uns dias para Vila Nova de Milfontes praticar ashtanga yoga com os meus professores. Foi fantástico, como sempre. Continuei a observar as minhas escolhas alimentares e é incrível como já nem penso em arroz (arroz, que era um dos meus alimentos preferidos... e engordativos). Tem sido mais difícil cortar no chocolate, mas uma coisa de cada vez...

Inspirada pelos escritos da Kimberly Wilson, tracei os meus sonhos para 2016, nas diferentes áreas da minha vida. Primeiro cortei post-its grandes em tiras pequenas. Depois, fui escrevendo o que me veio à cabeça - coisas que gostava de fazer ou melhorar em 2016.



Depois, organizei os post-its em diferentes áreas:

> criatividade
> espiritualidade
> self-care & saúde
> relacionamentos
> carreira
> dinheiro
> casa
> comunidade

E, finalmente, com base nos muitos post-its e na sua distribuição, fiz uns mind-maps para cada uma destas áreas de foco.



Preparei também uma nova agenda. É um caderno A5 quadriculado da Staples, onde desenho calendários mensais, listas de coisas a fazer mensais e semanais, checklists mensais, semanais e diárias, e as páginas diárias com horários e tarefas (mais ou menos como descrevi aqui).

As checklists mensais, semanais e diárias são baseadas num livro da Kimberly Wilson, adaptadas, claro, à minha vida e interesses.



Mensalmente, quero: 

> escrever os meus sonhos para esse mês (não são bem objetivos, são sonhos, mesmo, que poderão tornar-se realidade)
> fazer uma manicure e pedicure (desde que comei a dar aulas de yoga com frequência é que me apercebi da importância de ter as mãos e os pés sempre arranjados)
> fazer uma massagem ou um tratamento facial (preciso relaxar mais!)
> fazer sempre o orçamento mensal (isto não é nada de novo, faço-o sem falhar há anos!)
> fazer voluntariado (dando tempo ou dinheiro; costumo dar dinheiro, donativos, coisas assim; agora, quero dar mais tempo)
> criar alguma coisa (voltar a costurar, acabar trabalhos que deixei a meio, escrever...)

Semanalmente, vou:

> planear as refeições (super importante agora que o J. tem um novo emprego sem sítios para comer ao redor)
> fazer compras de supermercado uma vez por semana (e não dia sim, dia não)
> passar toda a roupa a ferro num só dia, ao mesmo tempo que vejo um filme na tv (de preferência sábado ou domingo à noite; não gosto nada de começar a semana com roupa para passar)
> destralhar aqui e ali, para não acumular
> verificar o orçamento, para ver se está tudo bem encaminhado
> planear a semana seguinte, coisa que também já faço
> ler 1 livro (digamos, em média; há livros que leio num dia, outros, demoro 2 ou mais semanas a acabar; em 2015 li 47 livros, mas em outubro e novembro não li... culpa do curso)
> escrever uma nota de amor (já o fiz, para os meus filhos, e coloquei-a no estojo da escola - tiveram uma surpresa muito boa quando viram o meu papelinho!)
> beber um smoothie (já lá vai o tempo em que bebia todos os dias de manhã, mas não era pequeno-almoço suficiente para mim)
> fazer uma sessão de sprint (trabalho cardiovascular intenso - será uma aula de Jump, que comecei a fazer em novembro e adoro!)
> fazer duas sessões de PEM = Primal Essential Movements; consiste em elevações (comprei uma barra e tudo!), flexões, agachamentos e prancha; comecei a fazer em dezembro e é bom ver a força a aumentar!
> Brincar!! Todos os adultos já foram crianças, mas poucos se lembram disso...

E, finalmente, todos os dias, tenciono:

> praticar yoga e meditação
> comer o mais Primal possível
> apontar as despesas diárias
> planear o dia seguinte
> estar com os miúdos de consciência plena (seja a conversar, a verificar TPCs, a brincar, a passear)
> escrever brain-dumps e gratidão no diário
> ler, de preferência na cama

Ah, gosto deste plano!!

25/12/2015

Desafio Primal nos dias de Natal

Coisa complicada, manter uma alimentação saudável durante as festividades, né? Nem por isso, no meu caso. Felizmente, não gosto nada daqueles doces e fritos típicos do Natal - eu só como chocolate. Estes dois dias não apontei o que comi, mas as únicas "transgressões" foram uns crepes com chocolate para pequeno-almoço no dia 24, algum pão e 2 fatias de bolo de chocolate ao jantar, e mais umas fatias de bolo de chocolate hoje. E, claro, o bacalhau com natas (sendo o problema as batatas, não as natas). De resto, nada de hidratos de carbono complexos.

O mais incrível e fantástico é que já noto diferenças no meu comportamento alimentar. Por exemplo, já não consigo enfardar como antes. Hoje, durante o almoço de Natal, comi apenas bacalhau com natas e uma fatia de bolo de chocolate. O resto dos convivas comeram, comeram, comeram (marisco, pão, queijos, cataplana, vários outros pratos e doces), mas eu não consegui. Fico bem com pouco - e mesmo assim, até comi bastante bacalhau com natas, que é dos meus pratos preferidos. Ainda tenho metade de um bolo de chocolate para acabar, e amanhã voltamos ao bom caminho!!

Desafio Primal dia 10

Grau de sucesso (1-5): 4

Peso = 54,0 kg

Refeições:
0800 - umas quantas bolachas de chocolate
1000 - iogurte grego, sementes, nozes, maçã
1230 - fatia de lombo de porco no forno com salada, chá e chocolate preto
1630 - bocadinho de pão com queijo e nozes
2000 - roti de porco no forno
2130 - chá e bocadinho de chocolate preto

Exercício físico
Aula de Jump.

23/12/2015

Desafio Primal dia 9

Grau de sucesso (1-5): 3

Peso = 54,6 kg

Refeições:
0900 - iogurte, semente, nozes, maçã
1200 - hamburguer grelhado com molho de limão (delicioso, no Doner Kebab), muita salada e um bocadinho de arroz branco com legumes (não comia arroz há mais de 1 semana!!)
1630 - 1 queijinhos mini babybel, laranja
1800 - umas quantas bolachas wafers de chocolate...
2200 - 4 crepes pequeninos com chocolate (a sério; 2 noites seguidas com crepes...)

Exercício físico
Fiz meia hora de yoga de manhã e dei duas aulas de yoga à tarde.

Resumo do dia:
Níveis de energia - 3 (não aumento o nível de sucesso enquanto não deixar de comer crepes!!)
Fome entre as refeições - 1
Satisfação com as refeições - 5


Dificuldades - Como resistir quando me apetece crepes ou outro doce? O que comer em vez disso?

Desafio Primal dia 8

Grau de sucesso (1-5): 3

Peso = 54,6 kg

Refeições:
1030 - um chocolate bem pequenino, caixa de framboesas
1300 - 3 pernas de frango com tomate e verduras; chá e chocolate preto
1700 - 2 queijinhos mini babybel, framboesas
1900 - carne bolonhesa com tomate e verduras
2200 - 3 crepes pequeninos com chocolate

A proposta para hoje era não consumir produtos que tivessem um rótulo... É difícil... Até as framboesas vêm com rótulo...
Hoje também deveríamos andar descalços ao longo do dia. Não tenho problemas com isso, visto que já o faço, e como fiquei o dia quase todo em casa, foi fácil...

Resumo do dia:
Níveis de energia - 5
Fome entre as refeições - 1
Satisfação com as refeições - 5


Dificuldades - O que comer quando me apetece doces?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...